Controle da pressão arterial sistêmica

2.1.CONTROLE DE CURTO PRAZO DA PRESSÃO ARTERIAL

A pressão arterial sistêmica apresenta uma série de controles tanto de natureza nervosa como de origem hormonal. O controle nervoso é dito de curto prazo e é feito basicamente pelo sistema nervoso autônomo simpático e parassimpático que como uma balança, busca equilibrar a pressão arterial sistêmica a valores considerados estáveis. Vamos lembrar que o objetivo do nosso corpo é manter o equilíbrio e o que o sistema nervoso faz é exatamente isso. Se a pressão cai a níveis considerados baixos ou de alto risco, alguma ação deve acontecer para sua normalização e o inverso também é verdadeiro, ou seja, quando a pressão arterial se eleva a níveis muito altos, esses valores precisam retornar a patamares aceitáveis para evitarmos problemas mais graves ao organismo. Vamos analisar o esquema mostrado abaixo:



Observem a presença de um grupo de receptores periféricos, chamados de barorreceptores, localizados na carótida e no arco aórtico. O objetivo desses receptores é captar alterações de pressão que possam acontecer nos vasos sanguíneos. A elevação da pressão nesses locais faz com que os nervos IX (glossofaríngeo) e o X (vago) sejam estimulados, mandando informação para o tronco encefálico, mais especificamente para o bulbo que vai ter a função de interpretar essa informação e responder com uma ação regulatória. Mas qual será essa resposta? Vamos pensar em duas situações distintas:a) Elevação da pressão arterial (PA): Nessa situação, o organismo precisa baixar a PA. Isso acontece por estimulação da divisão parassimpática que deprime o coração, provocando bradicardia. Ao mesmo tempo em que o parassimpático é estimulado, liberando acetilcolina sobre o coração, a divisão simpática é inibida, provocando a não estimulação cardíaca e a não vasoconstrição que são fatores que levam a diminuição da PA. Observem pelo esquema proposto acima que a inibição cardíaca acontece no nodo sinoatrial que como já havíamos estudado antes, funciona como marca-passo do coração.b) Diminuição da pressão arterial (PA): O raciocínio é exatamente contrário aquele da elevação da pressão arterial. Quando há uma queda muito grande da pressão sanguínea sobre os vasos sanguíneos, temos a estimulação simpática na correção desse processo. Observe no esquema proposto anteriormente que a divisão simpática estimula o nodo sinoatrial e provoca vasoconstrição em arteríolas e veias, regulando assim a pressão sistêmica.


Matrículas abertas até 22/11
Não fique de fora!